Centrais Hidroelétrica e Diesel da Fábrica da Pólvora de Barcarena

Centrais Hidroelétrica e Diesel da Fábrica da Pólvora de Barcarena

As Centrais Hidroeléctrica e Diesel estão inseridas no complexo da Fábrica da Pólvora de Barcarena.
A Fábrica de Baixo, que ainda hoje subsiste, constitui uma valiosa peça da arqueologia industrial, tendo sido inaugurada em 1729 com a denominação de Real Fábrica da Pólvora e sob a direção de António Cremer, numa época em que se regista um surto manufatureiro considerável em Portugal, com o fim de fomentar a produção nacional.

Este estabelecimento fabril caracteriza-se, entre outros fatores, por usufruir da água da ribeira que lhe está adjacente. Para tal foi edificado um sistema hidráulico principal, composto de uma comporta na ribeira e um aqueduto, que conduzia a água à caldeira de cima, com respetivo canal de alimentação e galeria das azenhas da Fábrica de Cima, na qual existe um aqueduto que fazia o transporte da água para a caldeira de baixo, um canal de alimentação e galeria das azenhas de baixo e, por fim, galerias de restituição à ribeira de Barcarena.

A aplicação de novas tecnologias nesta Fábrica acompanhou o ritmo do desenvolvimento industrial no nosso país, embora um pouco tardiamente em relação à Europa.
No século XX, em 1925, foi inaugurado o edifício da Central Hidroeléctrica, o apoio a esta central, em períodos de escassez de água, era feito através de duas centrais eléctricas Diesel, que produziam corrente contínua, uma datada de 1924 e outra de 1929.

Contactos:

Tel: (351) 210977422/3/4; Fax: (351) 210977425; : museudapolvoranegra@cm-oeiras.pt/ fabricadapolvora@cm-oeiras.pt

O que pode ver

  • Central Hidroeléctrica  da Fábrica da Pólvora de Barcarena

    Central Hidroeléctrica da Fábrica da Pólvora de Barcarena

    Projetada em 1918, a Central Hidroeléctrica é instalada em 1925, na margem direita da ribeira de Barcarena. Esta central produzia corrente contínua para alimentar os motores elétricos de acionamento de quatro Engenhos de Galgas de ferro fundido, da marca Krupp, instalados no Edifício das Galgas, bem como dos equipamentos de calibração e lustração, em funcionamento nas Oficinas a Vapor.

    A alimentação desta central era feita através de um aqueduto, com cerca de 700m de comprimento, que tem origem...

  • Centrais térmicas a Diesel da Fábrica da Pólvora de Barcarena: 1924 e 1929

    Centrais térmicas a Diesel da Fábrica da Pólvora de Barcarena: 1924 e 1929

    As Centrais Diesel, instaladas na década de 20 do século XX, na margem direita da Fábrica, tinham como objectivo produzir energia para os quatro Engenhos de Galgas de ferro fundido, também dos anos 20, instalados no Edifício das Galgas.

    Em períodos de insuficiência de água, estas duas centrais, com capacidade para produzir corrente contínua, apoiavam a Central Hidroeléctrica.
    A primeira central foi alojada na antiga Casa das Caldeiras a Vapor, em 1924. Equipada com um motor Deutz, estava protegida...

  • Grupo Gerador Hídrico da Fábrica da Pólvora de Barcarena

    Grupo Gerador Hídrico da Fábrica da Pólvora de Barcarena

    Grupo gerador hídrico da antiga central hidroelectrica, com uma altura de queda de 22 metros, localizada na Ribeira de Barcarena. Consta de 2 turbinas tipo Francis Kuhnert-Timbo-Werk, com 50 CV cada uma, e 2 dínamos de corrente continua, Lahmayer, 40 kW e 500 V, que trabalham em simultâneo utilizando um único regulador de velocidade.

  • Grupo Diesel da central térmica da Fábrica da Pólvora

    Grupo Diesel da central térmica da Fábrica da Pólvora

    Equipamento localizado na antiga central termoelétrica datada da década de 1920. Motor de óleos pesados Winterthur com 200 CV e dínamo Albert-Ebert, de corrente continua, 86 kW e 500 V. O grupo é composto por um motor Diesel de 4 cilindros, funcionando no ciclo de 4 tempos, acoplado a um dínamo através de uma correia de transmissão

  • Grupo Diesel exterior da Fábrica da Pólvora

    Grupo Diesel exterior da Fábrica da Pólvora

    Equipamento localizado na antiga central termoelétrica datada da década de 1920. Motor de óleos pesados Deutz com 40 CV e dínamo Siemens, de corrente continua, 51 kW e 500 V. O grupo é composto por um motor Diesel monocilíndrico, funcionando no ciclo de 4 tempos, acoplado a um dínamo por intermédio de uma correia de transmissão.

GPS:

N 38º 44’ 27,4 ’’ W 9º 17’ 3,8’’

Localização:

Estr. das Fontainhas 11, 2730 Oeiras, Portugal

Como chegar cá?

Automóvel, Comboio e Autocarro
A5 (Lisboa/Cascais), saída Queijas, direção Barcarena/ IC19 (Lisboa/Sintra), saída Tercena, direção Barcarena
Estação Massamá/Barcarena (20 minutos a pé)
Estação Monte Abraão (autocarro 117, direção Caxias)
Estação Caxias (autocarro 117, direção Queluz/Massamá).