Central a Vapor da Antiga Fábrica de Cortiça Mundet

Central a Vapor da Antiga Fábrica de Cortiça Mundet

As duas caldeiras geradoras de vapor, do fabricante Babcock & Wilcox, integravam a central a vapor e constituíram uma das mais importantes infraestruturas energéticas da antiga Fábrica da Mundet, no Seixal.
Na unidade industrial, as caldeiras geradoras de vapor eram designadas por CALDEIRA Nº 1 (equipamento com um ebulidor Babcock & Wilcox e 150 m2 de superfície de aquecimento); e a CALDEIRA Nº 2 (gerador com dois ebulidores e 250 m2 de superfície de aquecimento).
As duas caldeiras consumiam, em conjunto ou por separado, carvão Cardiff, lenha e pó de cortiça. Dependendo do consumo de combustíveis sólidos, o imóvel tem adstrito a si um recinto ao ar livre usado como carvoaria ou depósito de lenha, um telheiro de armazenagem temporária de pó de cortiça e uma chaminé para libertação dos fumos e gases gerados pela combustão. A determinada altura (possivelmente durante a década de 1950) foi adotado um sistema de injeção direta do pó de cortiça – por ter grande valor calorífico – nas câmaras de combustão das caldeiras.
A água consumida pelas caldeiras era proveniente dos depósitos existentes na área da fábrica, alimentada pela rede de abastecimento público. Armazenada no tanque subterrâneo existente no edifício, com capacidade para 15.000 litros, a água era tratada com produtos químicos – entre outros, soda cáustica e sulfito de sódio – para redução da acumulação de resíduos nas tubagens das caldeiras.
O calor libertado pela queima do combustível (nos últimos anos de atividade do estabelecimento fabril era utilizada lenha de sobro à qual se associava o pó de cortiça) na fornalha da caldeira era transmitido à água circulando a alta pressão nos tubos do vaporizador e sobreaquecedor no gerador de vapor (também designado por caldeira), produzindo-se vapor sobreaquecido que era transportado por tubagens até aos diversos edifícios e equipamentos industriais onde era utilizado.
Cada caldeira possui um economizador (equipamento onde a água de alimentação sofria um ganho de temperatura) instalado junto à sua área posterior. Na parte superior, a partir dos corredores de passagem entre as caldeiras, pode ler-se o nome do seu fabricante – E. Green & Son, L.td / Wakefield, England (nº de referência G. 2731) – gravado na chapa de ferro. Estes economizadores eram comercializados em Lisboa e Porto através da casa Harker, Summer & C.º.

DOCUMENTAÇÃO E BIBLIOGRAFIA:
BABCOCK, M. George H. - La vapeur : sa production et son emploi avec catalogue contenant l'historique, la description et les applications des chaudiéres construites par la Cie. Babcook & Wilson. 10ª ed. New York ; Londres : Babcock & Wilcox, 1895. 207 p.
SEIXAL. Câmara Municipal. Ecomuseu Municipal - Quem diz cortiça, diz Mundet. Seixal : Câmara Municipal do Seixal, Ecomuseu Municipal, 2010. 254 p. ISBN 978-972-8740-48-1
EDIFÍCIO das caldeiras Babcock da Mundet. In Ecomuseu Informação : boletim trimestral do Ecomuseu Municipal do Seixal . ISSN 0873-6197 . Nº. 21 (Out./Nov./Dez. 2001), p. 8-9 .
MUNDET & C.ª, Lda. [Texto policopiado]. [Seixal] : [s.n.], 1998 - 2005. Inclui relatório parcial das caldeiras geradoras de vapor - Babcock & Wilcox (imóvel n.º 96) da autoria de Maria de Fátima Sabino. Acessível no Centro de Documentação e Informação do Ecomuseu Municipal do Seixal.
MUSEU DA ELECTRICIDADE - Descrição técnica das caldeiras do Ecomuseu Municipal do Seixal - Núcleo da Mundet. [Lisboa] : [Fundação EDP, Museu da Eletricidade], 2011. 23 f.
PORTUGAL. Direcção Geral dos Combustíveis. Grupo de Apoio para Poupança da Energia - Recomendação para a utilização de geradores de vapor [Texto dactilografado]. Lisboa, 1974. [38] f.
SEIXAL. Câmara Municipal. Ecomuseu Municipal - Água, fogo, ar, cortiça. Seixal : Câmara Municipal do Seixal, Ecomuseu Municipal, 2002. 102 p. ISBN 972-8740-00-X.
RASCH, Rudolf - Obras de refractario para calderas de vapor. Bilbao : M. Balzola I.I., 1942. 39 p., 29 figuras, 7 tablas e indice de matérias.
SABINO, Fátima - Energias e tecnologias aplicadas à industria da cortiça, um estudo de caso : a Mundet. In CONFERÊNCIA INTERNACIONAL " CORTIÇA, PATRIMÓNIO INDUSTRIAL E MUSEOLOGIA", Seixal, 2000 - Cortiça, património industrial e museologia [Documento electrónico]. Multimédia . Seixal : Câmara Municipal do Seixal, Ecomuseu Municipal, 2003. ISBN 972-8740-10-7.

Contactos:

Telef: 210 976 112; Fax: 210976113; email: ecomuseu@cm-seixal.pt

O que pode ver

  • Caldeiras  Produtoras de Vapor Babacock & Wilcox

    Caldeiras Produtoras de Vapor Babacock & Wilcox

    As duas caldeiras geradoras de vapor, do fabricante Babcock & Wilcox, integravam a central a vapor e constituíram uma das mais importantes infraestruturas energéticas da antiga Fábrica da Mundet, no Seixal.
    Na unidade industrial, as caldeiras geradoras de vapor eram designadas por CALDEIRA Nº 1 (equipamento com um ebulidor Babcock & Wilcox e 150 m2 de superfície de aquecimento); e a CALDEIRA Nº 2 (gerador com dois ebulidores e 250 m2 de superfície de aquecimento).
    As duas caldeiras consumiam,...

  • Caldeira Geradora de Vapor nº1 Babcock & Wilcox

    Caldeira Geradora de Vapor nº1 Babcock & Wilcox

    – Certificado nº 3524
    Nº de Construção – 25.053;
    Categoria – 1ª ; Tipo – D;
    Timbre – 11,25 kg/cm2;
    Capacidade incluindo ebulidores – 5,500 m3
    Superfície de aquecimento – 150 m2;
    Superfície da Grelha – 3,75 m2
    Proveniente da fábrica de aglomerados da Mundet, no Montijo, esta caldeira foi transferida e remontada na Fábrica da Mundet, no Seixal, em 1952, depois de reparada e da sua câmara de combustão ter sido adaptada ao consumo...

  • Caldeira Geradora de Vapor nº2, Babcock & Wilcox

    Caldeira Geradora de Vapor nº2, Babcock & Wilcox

    – Certificado nº 3331
    Nº de Construção – 23.224;
    Categoria – 1ª; Tipo – D;
    Timbre – 12 kg/cm2;
    Capacidade incluindo ebulidores – 14,800 m3
    Superfície de aquecimento – 250 m2;
    Superfície da Grelha – 4,74 m2
    Proveniente da fábrica de aglomerados da Mundet, no Montijo, esta caldeira foi transferida para a Fábrica da Mundet, no Seixal em 1938, tendo em vista a produção de vapor para o funcionamento da máquina a vapor Sulzer (instalada no...

GPS:

N 38º 38’ 26,52” W -09º 06’ 11,85”

Localização:

R. 5 de Outubro 7, 2840 Seixal, Portugal

Como chegar cá?

De carro
Através da A-2 (Auto-Estrada do Sul), saída do Fogueteiro-Seixal, seguindo as indicações para o Seixal.
De comboio [Fertagus]
Saída na estação do Fogueteiro, com ligação através de autocarro SulFertagus e TST para o Seixal.
•Carreira 1F Fogueteiro (Estação) / Seixal (Mercado)
•Carreira 2F Fogueteiro (Estação) / Seixal (Fórum)
•Carreira 184 Fogueteiro (Estação) / Seixal (Terminal Fluvial)
De barco [Transtejo]
Através da ligação Cais do Sodré – Seixal (Terminal Fluvial), fazendo o resto do percurso a pé ou em autocarro TST (sentido Seixal – Cacilhas).
•Carreira 113 Foros de Amora (Estação) / Seixal (Terminal Fluvial)
•Carreira 114 Cacilhas / Seixal (Terminal Fluvial)
•Carreira 137 Redondos / Seixal (Terminal Fluvial)
•Carreira 165 Redondos / Seixal (Terminal Fluvial)
•Carreira 170 Miratejo / Seixal (Terminal Fluvial)
•Carreira 184 Fogueteiro (Estação) / Seixal (Terminal Fluvial)