Fundação Museu Nacional Ferroviário Armando Ginestal Machado, Central Eléctrica do Entroncamento

Fundação Museu Nacional Ferroviário Armando Ginestal Machado, Central Eléctrica do Entroncamento

A Central Elétrica do Entroncamento foi projectada em 1919, e construída entre 1920 e 1923, para albergar uma central termoelétrica a vapor, na qual seria posteriormente equipada com um grupo gerador a diesel. Em 1930 passa a dispor de um Posto de Transformação, cujo funcionamento se manteve até à sua desativação em 1990.
Cronologia da Central Eléctrica do Entrocamento:
1ªConstrução e equipamento (1920-1923)
2ª Central termoelétrica a vapor (1923-1943)
3ª Central termoelétrica a diesel (1927-1990)
4ª Posto de transformação e subestação (1930-1990)
5ª Escola de Aprendizes (1943-1959)
6ª Integração no Complexo Museológico do Entroncamento (1996- 2004)
7ª Património da Fundação Museu Nacional Ferroviário Armando Ginestal Machado (desde 2005)
8ª Recuperação do edifício e respetivo equipamento elétrico, planeada para o segundo semestre de 2012.

Contactos:

T. +351 249 130 375; F. +351 211 021 773

O que pode ver

  • Edifício da Central Eléctrica do Entroncamento

    Edifício da Central Eléctrica do Entroncamento

    A central eléctrica do Entroncamento é um belo exemplar da“Arquitectura” de engenheiros destinada à produção de energia eléctrica: nas suas fachadas é bem visível a preocupação em marcar a função para qual o edifício foi construído – a electricidade.
    Como Património Industrial revela valor cultural, enquanto arquitectura e enquanto património integrado, representativo de três fases distintas:
    Produção de electricidade na Central.
    Memória da actividade geradora e da educação dos técnicos da electricidade da CP.
    Símbolo da presença da electricidade no...

  • Grupo Gerador Diesel da central eléctrica do Etroncamento

    Grupo Gerador Diesel da central eléctrica do Etroncamento

    Grupo gerador de energia eléctrica, composto por um motor de combustão a diesel Sulzer-Winterthur de 300 Cv e um alternador Brown Boveri de 230 kVA. Este equipamento foi instalado na central eléctrica do Entroncamento em 1927 para alimentar de força motriz e iluminação as oficinas do Complexo Ferroviário do Entroncamento....

  • Quadro eléctrico da central do Entroncamento

    Quadro eléctrico da central do Entroncamento

    Quadro eléctrico de manobra da central datado de 1927.

  • Subestação da central do Entroncamento

    Subestação da central do Entroncamento

    A Subestação da central Entrocamento era desde o seu início na década de 1930 uma subsetação emissora e recptora de energia. Distribuía energia eléctrica produzida na central para todo o complexo ferroviário do Entroncamento, mas também recebia energia da Empresa Hidroeléctrica do Alto Alentejo.

  • Caldeiras a vapor da central do Entroncamento

    Caldeiras a vapor da central do Entroncamento

    Anteriormente à montagem em 1927 da central eléctrica do Entroncamento a diesel, foi montada em 1923 uma antiga central termoeléctrica equipada com três caldeiras que alimentavam duas máquinas a vapor francesas Dujardin & Cie que trabalhavam em paralelo para accionar quatro dínamos da Compagnie Générale Électrique de Nancy com uma potência de 80 kw. Hoje só existe uma caldeira. Em 1943 foi montada neste complexo ferroviário uma Escola de Aprendizes, que foi equipada com uma caldfeira a vapor para formação...

GPS:

N 39°27'35" W 8°28'3”

Localização:

R. Gustave Eiffel, 2330 Entroncamento, Portugal

Como chegar cá?

Via ferroviária
Estação do Entroncamento, Linha do Norte. Na estação, aceda pelo viaduto à entrada principal do museu (atravessando as linhas ferroviárias para o lado poente), na Rua Eng.º Ferreira de Mesquita.
Via rodoviária
Na auto-estrada A1, saia para a A23, no sentido de Torres Novas/Castelo Branco, seguindo as placas com indicação de Entroncamento. Na saída "Entroncamento Norte", dirija-se ao centro da cidade e siga as indicações "Museu Nacional Ferroviário".
Na auto-estrada A23, no sentido Castelo Branco/Torres Novas, saia para "Entroncamento Norte" e dirija-se ao centro da cidade, seguindo as indicações "Museu Nacional Ferroviário".